Sars-CoV-2: sobe para 24 o número de variantes em SP

O Sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19, já tem 24 variantes em circulação em todo estado de São Paulo. As informações são de um boletim epidemiológico do Instituto Butantan, um dos maiores centros de pesquisa biomédica do mundo.

Das quatro variantes classificadas pela OMS como “Variantes de Preocupação”, todas (Alfa, Beta, Gama e Delta) já foram identificadas no estado. E uma delas, a brasileira Gama, deu origem a uma nova cepa, que já é a segunda com maior incidência em SP.

Boletim epidemiológico

A variante Gama, também conhecida como P.1, foi encontrada em todas as regiões paulistas, representando 90,39% das variantes identificadas. Apesar de ter origem no estado brasileiro do Amazonas, ela se espalhou pelo país e substituiu o vírus da Covid-19 em sua forma “original”.

A segunda variante de maior incidência no estado de São Paulo é uma mutação da P.1, conhecida como P.1.2, descoberta em maio deste ano, no estado do Rio de Janeiro. E a terceira é a variante Alfa (ou B.1.1.7), com origem do Reino Unido.

No boletim, o Butantan também faz um alerta sobre a variante B.1.621, com três casos identificados na Grande São Paulo. Ela apresentou uma mutação inédita e com maior chance de escapar do sistema imune.

Tabela com a lista de variantes, reconhecidas pela OMS, do vírus da Covid-19, o Sars-CoV-2.

Base de dados

O Butantan coordena uma rede de laboratórios paulistas que decodificam o material genético do vírus Sars-CoV-2 presente em testes positivos de Covid-19, com objetivo de identificar as linhagens do vírus e entender como elas se comportam. A Mendelics, empresa-mãe do meuDNA, é o único laboratório privado da rede.

O estado de São Paulo é dividido em 17 Departamentos Regionais de Saúde (DRS). Já os metadados são extraídos de um gerenciador estadual que abriga o registro das testagens de SARS-CoV-2 da maioria das cidades.

No último boletim divulgado, com dados analisados até o dia 18 de julho,  já haviam sido sequenciados quase 14 mil genomas completos a partir de casos positivos em território paulista.

O Sars-CoV-2 no estado de São Paulo

O primeiro caso de infecção por Covid-19 no estado foi diagnosticado em 26 de fevereiro de 2020 em um homem, de 61 anos, que havia voltado da Itália com sintomas respiratórios. Desde então, já foram confirmados mais de 4 milhões de casos em SP.

Das 24 variantes em circulação no estado, 17 delas foram identificadas na Grande São Paulo, 11 em Sorocaba, 10 em Campinas e 10 na Baixada Santista. O Instituto Butantan continuará a acompanhar a dinâmica das variantes no estado para entender o comportamento delas e sugerir ações de prevenção e segurança.

Deixe uma resposta

You May Also Like