RNA: conheça mais sobre o primo do DNA

Fita de RNA
Saiba mais sobre os principais tipos e funções do RNA, molécula essencial para a produção de proteínas no nosso organismo

Nosso DNA guarda todas as informações genéticas sobre o nosso organismo. Codificadas em uma grande sequência de letras, estão as instruções para a formação de todos os diferentes tipos de células que nós temos e como cada uma delas deve funcionar. Sozinho, porém, o DNA não conseguiria executar essas instruções – para isso, as células precisam de uma molécula especial, prima do DNA: o RNA.

O que é RNA?

O RNA, ou ácido ribonucleico, é uma molécula responsável por ajudar o DNA a produzir proteínas. Assim como o DNA, ele é formado por sequências de letras, mas com uma diferença: em vez de A (adenina), C (citosina), G (guanina) e T (timina), as letras presentes no RNA são A, C, G e U (uracila).

Diferenças entre RNA e DNA

A estrutura e a função das moléculas também é diferente. O DNA é formado por duas fitas de material genético e guarda as instruções para a produção de proteínas, como um grande livro de receitas. Já o RNA é constituído por uma única fita e tem como função executar as instruções contidas no DNA, ou seja, ler as receitas e produzir proteínas.

Tipos de RNA

Para chegar à proteína a partir do livro de receitas (DNA), porém, há diversas etapas. Cada uma delas é realizada por um diferente tipo de RNA, que tem uma função específica. Os três principais são o RNAm (mensageiro), o RNAt (transportador) e o RNAr (ribossômico).

Tipos de RNA

RNAm: o RNA mensageiro

Um dos desafios para a execução das receitas genéticas está no fato de que o livro, o DNA, está no núcleo das células, mas o processo de produção de proteínas, a “cozinha”, está no citoplasma (fora do núcleo). O primeiro passo, portanto, é levar a receita até a cozinha, função do RNAm, o RNA mensageiro. 

O RNAm é produzido a partir de uma das fitas do DNA no núcleo da célula, sendo uma cópia fiel da receita de uma proteína. Ele é responsável por levar essa receita do núcleo ao citoplasma, onde as proteínas são produzidas. Apesar de sua importante função, esse é o tipo de RNA presente em menor quantidade nas células, constituindo entre 5% e 10% de todo o RNA celular.

RNAr: o RNA ribossômico

Depois de sair do núcleo da célula, o RNAm se encaminha para o ribossomo, organela onde as proteínas são produzidas. O ribossomo é como uma cozinha, onde as receitas darão origem à proteína.

O RNAr, o RNA ribossômico, é a molécula que forma o ribossomo. Cada ribossomo é constituído por duas subunidades, sendo que cada uma delas é formada por cerca de três moléculas de RNAr somadas a outras proteínas. O RNAr representa aproximadamente 80% do RNA celular.

RNAt: o RNA transportador

Depois que o RNAm chega ao ribossomo e nós temos a receita na cozinha, o responsável por trazer os ingredientes certos, na ordem certa, é o RNAt, o RNA transportador.

Os ingredientes, nesse caso, são os aminoácidos. Cada sequência de três letras presente no RNAm codifica um tipo diferente de aminoácido. Assim, conforme o RNAm é lido no ribossomo, o RNAt traz os aminoácidos necessários para a formação de uma proteína. Após o RNAm ser completamente lido, a sequência de aminoácidos trazidos pelo RNAt formará uma proteína – a receita, enfim, se transforma em um prato de comida. 

Outros tipos de RNA

Os três tipos de RNA que explicamos acima são os mais conhecidos e bem estudados, mas não são os únicos que temos em nossas células. Quem quer se aprofundar no tema vai descobrir que temos diversos outros tipos de RNA, entre eles:

  • RNA nuclear pequeno (RNAsn): como o nome sugere, são RNAs presentes dentro do núcleo da célula, que ajudam na formação dos RNAs mensageiros.
  • microRNA (RNAmi): ajudam a regular a expressão dos RNAs mensageiros.
  • RNA nucleolar pequeno (RNAsno): entre outras funções, ajudam a formar os ribossomos.
  • RNA não codificante longo (RNAlnc): como foram descobertos recentemente, as funções do RNAlnc ainda não foram totalmente compreendidas, mas evidências sugerem que eles estão relacionados à regulação de certos genes.

DNA: mais que um livro de receitas

Mais do que um livro de receitas, o DNA também é um livro de histórias. Como é passado de geração em geração, o DNA guarda informações sobre nossos antepassados e suas origens. Por isso, é possível saber de quais regiões do mundo nossos ancestrais vieram com o teste genético meuDNA Origens.

E, além de conhecermos mais sobre o nosso passado, podemos também aprender mais sobre o nosso futuro através do DNA. O meuDNA Saúde analisa o DNA para saber se uma pessoa tem predisposição a desenvolver certas doenças genéticas, como diferentes tipos de câncer ou colesterol alto. E, para aprender mais tanto sobre o seu passado como seu futuro, é possível fazer o meuDNA Premium, que une o meuDNA Origens e o meuDNA Saúde em um único teste genético. Saiba mais!

meuDNA prêmium

meuDNA Revisa

Qual a função do RNA?

O RNA é responsável pela síntese de proteínas. Existem diferentes tipos de RNA, cada qual com uma função específica nesse processo. O RNAm é responsável por levar a informação genética do núcleo ao citoplasma. O RNAt é responsável por transportar os aminoácidos que formarão a proteína. O RNAr é responsável por formar o ribossomo, local da síntese de proteínas.

Quais as diferenças entre DNA e RNA?

O DNA é formado por um fosfato, uma desoxirribose e pelas bases nitrogenadas A (adenina), C (citosina), G (guanina) e T (timina). O RNA, por sua vez, é formado por um fosfato, uma ribose e pelas bases nitrogenadas A (adenina), C (citosina), G (guanina) e U (uracila). Além disso, o RNA é constituído por uma fita simples, enquanto o DNA é formado por uma fita dupla.

Deixe uma resposta

You May Also Like