Dia da pizza: entenda tudo sobre esse dia

Saiba tudo sobre o dia da pizza, a origem desse prato delicioso presente nos restaurantes do mundo todo e como ele veio parar aqui no Brasil

Dia 10 de julho é comemorado o dia da pizza. Não importa se é margherita, muçarela, calabresa, frango, lombo ou chocolate, fato é que essa delícia agrada a todos. 

Só nos Estados Unidos cerca de 3 bilhões de pizzas são consumidas todos os anos. Já no Brasil, a cidade de São Paulo é a que mais come pizza: em média, 570 mil pizzas são vendidas por dia, praticamente um terço da produção de todo o país.

Além de consumir bastante pizza, o brasileiro mostra todo seu apreço por esse prato ao usar sua criatividade em criar sabores – digamos que – inusitados! Afinal, quem nunca se deparou com uma pizza de creme de avelã, de sorvete ou de strogonoff no cardápio? 

Mas será que a pizza original se parece com a que temos hoje? Como surgiu o dia da pizza? Saiba mais a seguir!

Onde e quando a pizza foi inventada?

A origem da pizza é creditada aos italianos, mas tão difícil quanto escolher um só sabor de pizza é entender todas as influências que contribuíram para que eles criassem essa iguaria.

Pães circulares e achatados com alguns tipos de coberturas eram consumidos por diversos povos na antiguidade. Os egípcios e os gregos, por exemplo, já comiam um pão similar às massas de pizza que conhecemos hoje. 

Diz a história que foram as influências dos gregos e dos etruscos que mais contribuíram para a criação da receita da pizza. Os gregos tinham o costume de comer um tipo de torta redonda de queijo com uma crosta na borda. Quando chegaram às áreas costeiras do Sul da Itália, os gregos também trouxeram seus hábitos alimentares e, assim, esse tipo de massa fermentada e assada foi introduzida ao território que hoje chamamos de Itália.

Já os etruscos, um dos mais importantes povos pré-romanos, deram outra contribuição à receita. Ao se estabelecerem no Centro e Norte do território da Itália, eles trouxeram o costume de cozinhar uma espécie de mingau de grãos sobre pedras quentes que, depois, era coberto com óleos aromáticos e ervas. 

Finalmente, com tantos costumes da cozinha de vários povos absorvidos ao longo dos anos, acredita-se que foi no século 18, na cidade de Nápoles, na Itália, que a pizza foi criada. 

As massas que sobravam da produção diária de pão eram abertas, arredondadas, assadas pelos padeiros e vendidas em bancas nas ruas de Nápoles. Foi assim que as pizzas surgiram: como uma forma de não desperdiçar alimento.

Vendedor de pizza em Nápoles.

Consumida principalmente pelas classes trabalhadoras mais pobres, por ser um alimento barato e fácil de se encontrar nas ruas, a pizza era comprada por fatias, na quantidade em que se conseguia pagar. Ela podia ser consumida em qualquer refeição: no almoço, jantar e no lanche, principalmente pelas crianças. 

Os trabalhadores cobriam a massa de pizza com o que tinham. Azeite, alho e banha era o mais comum. Se o orçamento permitisse, as pizzas podiam ser cobertas com caciocavallo, um queijo duro que era feito com leite de égua, manjericão e cecenielli, um tipo de peixe bem pequeno. 

O tomate, indispensável no molho de pizza que conhecemos hoje, só foi adicionado como ingrediente depois. Levado do Peru pelos colonizadores espanhóis, o tomate era considerado um item valiosíssimo e, segundo os historiadores, foi adicionado à massa de pizza para que essa se tornasse competitiva com o macarrão no mercado de rua.

Se foi ou não apenas uma ideia de marketing dos vendedores de pizza, não sabemos. Fato é que o tomate deu à massa assada e vendida nas ruas de Nápoles a cara da pizza que conhecemos hoje. Inclusive, a pizza napolitana, feita tradicionalmente com muçarela de búfala e tomate, foi considerada Patrimônio Imaterial da Humanidade pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura).

Ainda em Nápoles, foi em 1889 que o pizzaiolo Raffaele Esposito teria feito uma pizza coberta com molho de tomate, queijo branco e manjericão, representando as cores da bandeira da Itália (vermelho, branco e verde), em homenagem à visita do Rei Umberto I e da Rainha Margarida da Itália.

Rainha Margarida e a pizza margherita em sua homenagem estilizada.

A Rainha Margarida teria adorado a pizza que, em sua honra, foi batizada como Margherita (do seu nome em italiano). Não tivesse a nobre Rainha Margarida a oportunidade (e atrevimento) de provar a pizza, uma comida, até então, consumida apenas pelos mais pobres, esse prato provavelmente não teria tanta fama. 

Podemos dizer que a história da pizza tem umas pitadas de “patinho feio” que virou cisne: de comida das ruas dos pouco abonados de Nápoles para um dos mais apreciados pratos do mundo todo. 

 

Como a pizza se espalhou pelo mundo?

A pizzaria mais antiga do mundo foi fundada em 1738 em Nápoles, chama-se Antica Pizzeria Port’alba e existe até hoje. Foi apenas após a Segunda Guerra Mundial que a pizza começou a se espalhar por outras regiões e ganhar mais fama.

Diz-se que os soldados britânicos e americanos quando chegaram ao Sul do território italiano se deliciaram com a pizza, espalhando a sua fama por todos os lugares que iam. 

Nas décadas de 1950-60, quando os migrantes do Sul da Itália (inclusive da região de Nápoles) chegaram mais ao Norte do território italiano, levaram consigo os seus costumes alimentares, como a pizza. 

Mais ou menos no mesmo período, os italianos chegaram também a outros países da Europa e abriram seus restaurantes próprios, com um toque de culinária italiana, servindo, é claro, a pizza.

O turismo também foi importante para a popularização do prato, já que aqueles que iam à Itália se deliciavam com a culinária típica e voltavam para casa com gostinho de quero mais. Assim, a partir da década de 60, pizzarias se tornaram famosas em países como Japão e Suécia.

 

Quando a pizza chegou ao Brasil?

No final do século XIX e início do século XX muitos italianos chegaram ao Brasil. A maioria veio para trabalhar nas fazendas de café, suprindo as necessidades de mão de obra, após a abolição da escravidão, e de colonização das diversas regiões do país. 

Na bagagem, além da esperança de uma vida melhor, já que a Itália passava por um período sócio-econômico e político difícil, os imigrantes italianos trouxeram muitos dos seus costumes que aqui foram incorporados, incluindo o hábito de comer pizza.

A maioria dos imigrantes foi trabalhar no interior de Minas Gerais, do Espírito Santo e de São Paulo. Aliás, foi o estado de São Paulo que mais recebeu italianos, sendo que a capital paulista foi até chamada de “cidade italiana”. 

Os imigrantes italianos tinham na venda das pizzas uma forma de incrementar o orçamento doméstico. Muitos faziam e vendiam pizzas pelas ruas, principalmente aos finais de semana nos bairros da Zona Leste da cidade, como na Mooca

Entre as décadas de 1910 e 1920 as primeiras pizzarias surgiram no bairro do Brás, um bairro predominantemente comercial e industrial. A primeira pizzaria paulistana teria sido a Santa Genoveva; em 1924 foi inaugurada a pizzaria Castelões, que é considerada a mais antiga pizzaria ainda em funcionamento na capital paulista. 

O amor dos paulistanos pela delícia criada em Nápoles se traduz em números e sabores. Estima-se que existam mais de 6 mil pizzarias na capital paulista. Quanto aos sabores, alguns foram criados e popularizados pelos paulistanos. A tão querida pizza de frango com requeijão cremoso e a portuguesa (que não tem em Portugal) são exemplos dessa criatividade. 

 

Por que é comemorado o dia da pizza?

O dia da pizza é comemorado no dia 10 de julho desde o ano de 1985, quando o secretário do turismo Carlos Luiz Cibella de Carvalho fez um concurso para escolher as 10 melhores pizzas de muçarela e margherita da cidade de São Paulo.

O sucesso do concurso foi tão grande que Carlos instituiu o último dia do evento como um dia para celebrar a pizza. Todos os anos, nesse dia, muitos bares e restaurantes fazem promoções para incentivar o consumo do prato. 

 

Qual a origem do nome pizza?

É difícil determinar de onde veio o nome pizza, mas existem algumas hipóteses mais aceitas pelos estudiosos.

Uma hipótese diz que pizza veio do latim picta, que significa “pastelaria fermentada”. Outra possibilidade é que, na verdade, o nome pizza veio do grego pitta, um típico pão que é achatado e assado. 

Outra hipótese é que o nome pizza venha do italiano pizzicare, que significa beliscar. Isso porque os pizzaiolos precisam “beliscar” a massa para que ela fique na consistência e formato arredondado característico.

O Catupiry, muito usado nas coberturas de diversas pizzas, é um tipo de requeijão cremoso brasileiríssimo. Criado em Minas Gerais, por um casal de imigrantes italianos, seu nome tem origem no tupi-guarani katupyryb e significa muito bom, excelente.

Seja no almoço, no jantar ou no lanche, com diferentes sabores, tamanhos e acompanhamentos, a pizza é unanimidade para o paladar de todo mundo. Grazie aos italianos e a todas as culturas que os levaram a criar essa maravilha de prato!

Quais são as suas origens?

A pizza foi criada a partir de diversas culturas originárias de diferentes povos. Agora que você sabe a origem da pizza, que tal saber mais sobre as suas origens? 

Com o teste meuDNA Premium você conhece sua ancestralidade genética de 5 a 8 gerações atrás com base em 88 populações espalhadas pelo mundo. Além disso, ele revela sua predisposição a desenvolver doenças genéticas como câncer, colesterol alto e diabetes monogênica!

meuDNA premium

meuDNA Revisa

1- Porque é comemorado o Dia da Pizza?

O dia da pizza é comemorado desde 1985 quando um concurso escolheu as melhores pizzas de margherita e muçarela de São Paulo. O concurso foi tão bem recebido que seu último dia, 10 de julho, foi intitulado como o dia da pizza.

2- Qual a origem da pizza no Brasil?

A pizza foi trazida ao Brasil pelos imigrantes italianos, que aqui chegaram para trabalhar, principalmente, nas lavouras de café dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.

3- Qual é o dia nacional da pizza?

O dia 10 de julho é considerado o dia nacional da pizza. Nessa data muitas pizzarias fazem promoções para incentivar o consumo do prato.

4- Quem inventou o dia da pizza?

Carlos Luiz Cibella de Carvalho, secretário do turismo, inventou o dia da pizza em 10 de julho de 1985, o último dia de um concurso que escolheu as 10 melhores pizzas de muçarela e margherita de São Paulo.

Deixe uma resposta

You May Also Like