O povo brasileiro e a ancestralidade árabe

imagem com uma planta e frutos do café ao fundo e vários frascos de café sendo coado à frente
Seja na culinária, comércio ou arquitetura, a cultura árabe faz parte do Brasil. Saiba a história dos árabes e sua participação no DNA do brasileiro.

A origem do povo brasileiro é uma mistura variada de povos e culturas, e não resultou apenas em um DNA brasileiro diverso, mas também em nossa riqueza cultural. Entre tantas ancestralidades, destaca-se a árabe: cerca de 12 milhões de árabes e descendentes vivem no Brasil, o que corresponde a 6% da população brasileira. 

Os árabes no Brasil vivem principalmente nas regiões sul e sudeste, especialmente nos estados de São Paulo e Paraná. Mas em todo o país é possível encontrar associações e grupos que foram fundados pelos árabes, além das influências árabes na nossa língua, música, culinária, arquitetura, economia, entre tantos outros setores. 

Conheça mais sobre os povos árabes e as contribuições que podem ser vistas, até hoje, em nosso país.

Origem dos árabes

O continente africano foi o berço da nossa espécie e as migrações nos fizeram povoar todo o mundo. As primeiras migrações da África foram em direção à Ásia, passando pela Península Arábica (ou Arábia), há cerca de 80.000 anos. 

A Península Arábica está situada no Oriente Médio, ao sudoeste da Ásia e ao nordeste da África. Há divergência sobre quais são os países que fazem parte do Oriente Médio, dependendo de definições políticas ou econômicas. Em geral, são considerados: Turquia, Egito, Chipre, Síria, Líbano, Israel, Palestina, Jordânia, Iraque, Arábia Saudita, Kuwait, Bahrein, Catar, Emirados Árabes Unidos, Iêmen, Irã e Omã.
mapa mundi destacando a Península Arábica

A origem dos árabes foi a partir da união de vários povos que viviam na Península Arábica. Babilônios, assírios, persas e fenícios foram povos que contribuíram para a constituição genética da população do Oriente Médio.

Pela sua origem variada, entre os árabes há uma grande diversidade de culturas, idiomas e religiões: há falantes de árabe, hebraico, aramaico, etc., e fiéis muçulmanos, cristãos, judeus, drusos e curdos.

Árabes no Brasil

Os fluxos migratórios do Oriente Médio ao Brasil se iniciaram principalmente no final do século 19 e início do século 20. Neste período, cerca de 100 mil árabes desta região vieram ao país. A maioria dos imigrantes eram libaneses e sírios, mas também contavam com palestinos e jordanianos.

Ao contrário dos imigrantes italianos, que vieram para ao Brasil em razão de acordos internacionais de imigração, os árabes vieram para o Brasil por iniciativa própria, beneficiados por um acordo entre o Brasil e o Império Turco-Otomano, em 1858, que dava aos portadores de passaporte turco-otomano a possibilidade de emigrar e trabalhar legalmente no Brasil sem a necessidade de visto.

Inicialmente, durante a dominação do Império Turco Otomano, os árabes vindos do Oriente Médio eram chamados de “turcos”, mas essa generalização acabava muitas vezes por associar grupos rivais.

Os árabes se mantiveram principalmente em áreas urbanas das regiões Sul e Sudeste, mas muitas famílias também se dirigiram para as regiões Norte e Nordeste, como Maranhão, Pernambuco e Ceará.

A presença árabe contribuiu para o desenvolvimento do comércio no Brasil, pois nessas regiões empreenderam e prosperaram como mascates e depois como comerciantes e importadores. Foram os árabes que criaram um dos maiores centros de comércio do país:  a rua 25 de Março em São Paulo.

No dia 25 de março é comemorado o Dia Nacional da Comunidade Árabe, data que homenageia os primeiros imigrantes que desembarcaram no Brasil em busca de trabalho e negócios. Com eles vieram também valores, tradições e costumes que, hoje, fazem parte de nossa cultura.

Contribuição árabes para o Brasil

O Oriente Médio foi o berço da civilização, pois à beira dos rios Tigre e Eufrates, no Crescente Fértil, foi iniciada a agricultura. Ao controlar o plantio, os povos deixaram de ser nômades, e passaram a ter sistemas de organização de trabalho e estatuto social, desenvolvimento científico e tecnológico (como a irrigação), noções de lucro e conhecimento nas mais diversas áreas: matemática, física, química, medicina, astronomia, etc. As novas técnicas, conhecimentos e costumes foram levados à Europa e de lá se espalharam pelo mundo.

As primeiras influências da cultura e conhecimento árabes no Brasil foram trazidas pelos portugueses, que haviam sido absorvidas durante o período em que os árabes dominaram a Península Ibérica. Conheça alguns elementos do cotidiano brasileiro que foram influenciados pelos árabes:

Língua

Muitas palavras comuns no português têm origem árabe: café, arroz, algodão, girafa, divã, berinjela, acelga, alfazema, javali, azul, álgebra, alfaiate, alambique, azeitona, damasco, tamarindo e limão são algumas delas!

Saiba mais sobre a contribuição de diferentes povos para os Sotaques do Brasil.

Culinária

Ingredientes culinários, como a canela, noz-moscada, cravo, pimenta e azeite foram levados pelos mouros aos povos do Mediterrâneo, que em seguida, os espalharam pelo mundo durante os períodos de colonização.

A cozinha árabe-brasileira, que engloba os pratos típicos e os hábitos gastronômicos de vários povos como egípcios, marroquinos, sírios e libaneses, conta também com traços da culinária mediterrânea, que utiliza carnes magras, azeite e grãos. Esta diversidade de ingredientes e alimentos com sabores únicos encantou o paladar brasileiro.

Um desses alimentos é o café, que apesar de ter origem etíope, os primeiros registros da bebida feita com café são do Iêmen, principal local de cultivo do café antes de conquistar os 4 cantos do mundo. Hoje o Brasil é o maior produtor do grão no mundo e o café está enraizado em nossos hábitos.

Você sabia?
A tâmara é uma fruta cultivada há mais de 8 mil anos e atualmente os maiores produtores são os povos árabes. Além de muito saborosa e nutritiva, a tâmara tem um sentido especial para os árabes: presentear uma pessoa com tâmaras significa desejar a ela riqueza e prosperidade.

Arquitetura

A arquitetura árabe tem fortes influências da arquitetura persa, turca e bizantina e também do islamismo e cristianismo. Entre a grande diversidade de construções, a presença de alguns elementos se destacam, como domos e abóbadas, janelas em arco, colunas, arabescos mosaicos com desenhos geométricos. 

Podemos encontrar no Brasil templos religiosos com arquitetura árabe, como a Mesquita Omar Ibn Al-Khattab, em Foz do Iguaçu (PR) e a Catedral Metropolitana Ortodoxa, com estilo arquitetônico bizantino, em São Paulo.

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz),  instituição nacional de pesquisa e desenvolvimento em ciências biológicas, localizada no estado do Rio de Janeiro, também carrega a arquitetura árabe em um de seus prédios. O Pavilhão Mourisco (prédio central) possui fachadas, pisos e forros com referências da arquitetura da Península Ibérica dominada pelos árabes.

Música

A música brasileira também possui instrumentos de origem árabe: o alaúde foi um dos precursores do cavaquinho e do violão, usados em diversos estilos musicais, como samba, bossa nova e sertanejo.

Conheça suas origens

Agora que você conhece as origens do povo árabe, que tal saber as suas?

Com o meuDNA Premium você descobre sua ancestralidade genética, com base em 88 povos ao redor de todo o mundo, e também fica sabendo sua predisposição para desenvolver algumas doenças genéticas, como cânceres, diabetes monogênica e colesterol alto.

meuDNA premium

meuDNA Revisa

Como saber se sou descendente de árabe?

Você pode saber se é descendente de árabe conversando com seus familiares e construindo a árvore genealógica da sua família; pesquisando a origem dos sobrenomes dos seus familiares;  pesquisando em museus e acervos de documentos de imigrantes e analisando o seu DNA com o meuDNA Premium para descobrir a sua ancestralidade genética de 5 a 8 gerações atrás!

Quantos descendentes de árabes há no Brasil?

De acordo com dados da Câmara de Comércio Árabe Brasileira, cerca de 12 milhões de árabes e descendentes vivem no Brasil e correspondem a 6% da população brasileira.

O que herdamos dos povos árabes?

Herdamos dos povos árabes palavras em nosso idioma, além de elementos arquitetônicos, culinários, culturais e conhecimento nas mais diversas áreas: matemática, física, química, medicina, astronomia, etc.

0 Shares:

Deixe uma resposta

Você também pode se interessar: