Gattaca: os genes determinam quem você é?

Releitura do pôster do filme como colagem com fundo de ATCG, as bases nitrogenadas do DNA
Conheça a história do filme Gattaca, em que todos têm os seus destinos determinados pelos genes e descubra o quanto está próxima da realidade!

E se você vivesse em um mundo em que os seus genes ditam com o que você deve trabalhar e até com quem você deve se casar?

Em Gattaca essa realidade acontece em “um futuro não muito distante” e como se a genética agisse de forma determinística, as pessoas se reproduzem apenas por inseminação artificial selecionando as características “desejáveis” dos filhos, não se reproduzindo mais da maneira tradicional. 

Cientistas utilizam os espermatozoides e óvulos doados pelo casal para produzir vários embriões e, então, os melhores embriões, com menor propensão a desenvolver doenças, são selecionados e implantados na mãe. Já no nascimento, o DNA do bebê é analisado, estimando o risco de desenvolver doenças e até o seu tempo de vida.

Dessa maneira a sociedade representada no filme é repleta de indivíduos super saudáveis e inteligentes, uma vez que nenhum deles possui variantes genéticas que comprometam o desenvolvimento físico ou intelectual.

Na história, Vincent é um dos poucos concebidos ainda de maneira natural, e que sonha em ser astronauta, mas esta é uma profissão que apenas indivíduos selecionados podem seguir. Míope e propenso a ter problemas cardíacos, Vincent jamais seria admitido no programa de treinamento. Por isso, ele decide burlar o sistema.

O caminho de Vincent cruza com o de Jerome, que tem um DNA praticamente perfeito e era um exímio nadador, quando sofreu um acidente automotivo que o deixou sem os movimentos das pernas. Jerome, agora considerado inválido pela sociedade, concorda em vender a sua identidade para Vincent, que consegue, então, entrar para o programa de treinamento espacial.

Na realidade do filme há uma nova forma de hierarquia social e preconceito, baseada na genética dos indivíduos, mas também mostra o quão falsa é a premissa de que somos o resultado apenas do que está em nosso genoma.

Os fatores de risco para o desenvolvimento de doenças vão além da genética, e envolvem o ambiente e os hábitos de cada pessoa. As próprias experiências de vida de cada um também podem afetar a saúde, seja ela física ou mental.

Releitura do pôster do filme como colagem junto com ícones que representam fatores de risco para o desenvolvimento de doenças.

Jerome era um talentoso nadador e, geneticamente falando, tinha tudo para ter sucesso na vida mas, após perder uma competição, entrou em um estado de depressão profunda que levou ao acidente. Já de Vincent não se esperava muito, visto sua genética imperfeita, mas ele mantinha uma vida saudável e conseguiu se tornar um astronauta, como sempre sonhou. Além disso, Vincent teve um diagnóstico precoce da sua condição cardíaca, já na infância, o que permitiu que ele pudesse prevenir que ela se desenvolvesse ao longo da vida.

Por isso, o que torna você único inclui os seus genes, mas não se limita a eles. Como diz a frase tema do filme “Não há genes para o espírito humano” (tradução livre).

O quanto de Gattaca é realidade e o quanto é ficção?

  • As técnicas de edição gênica já existem, mas ainda têm uso limitado em humanos. São relativamente novas e ainda estão sendo aprimoradas e regulamentadas.
  • Testes genéticos pré-implantacionais já existem e são realizados nos casos de reprodução assistida por fertilização in vitro, que é indicado para pessoas que possuem, por exemplo, histórico de doenças genéticas na família, em casos de aborto de repetição ou dificuldade para engravidar. Os testes avaliam doenças genéticas monogênicas ou alterações cromossômicas, mas não verificam outras características do futuro bebê, como a cor dos olhos, porte físico, ou a propensão a ser superatleta, pois  são características complexas, ou seja, que dependem de outros fatores além do DNA.
  • Inúmeras doenças têm outras causas além da genética, por isso, várias doenças ainda estariam presentes na sociedade representada no filme. 
  • Já existem testes de triagem neonatal genética, como o Teste da Bochechinha, que analisa o risco de um recém-nascido desenvolver mais de 340 doenças genéticas tratáveis antes dos sintomas aparecerem, possibilitando o tratamento precoce.

Como descobrir o que seu DNA diz

São os nossos genes combinados com o nosso ambiente, hábitos e até com as culturas que fazem parte da nossa família que nos tornam únicos, com interesses e gostos também únicos. Porém, o risco de algumas doenças pode aumentar consideravelmente com apenas 1 alteração genética.

Com o meuDNA Premium você conhece sua predisposição a desenvolver algumas dessas doenças genéticas, como câncer, colesterol alto e diabetes monogênica. Além disso, o teste revela a sua ancestralidade genética de 5 a 8 gerações atrás com base em 88 populações espalhadas pelo mundo!

meuDNA premium

meuDNA Revisa

Sobre o que é o filme Gattaca?

Em Gattaca há uma sociedade repleta de indivíduos super saudáveis e inteligentes que foram selecionados geneticamente. O filme retrata a história de um jovem, que não foi selecionado geneticamente, buscando por seus sonhos se passando por outra pessoa.

Qual o desfecho do filme Gattaca?

O filme também retrata como outros fatores afetam a saúde ao decorrer da vida, independente da genética, pois pessoas que foram selecionadas geneticamente não se mantiveram saudáveis e nem conseguiram atingir seus sonhos, enquanto o personagem que foi concebido naturalmente se mantinha saudável.

0 Shares:

Deixe uma resposta

Você também pode se interessar: