Câncer de ovário: Um tumor silencioso

O que é câncer de ovário?

O câncer de ovário é o segundo tumor ginecológico mais comum, atrás apenas do câncer do colo do útero, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer de ovário é o sétimo tumor mais incidente do sexo feminino. Em 2020, foram registrados cerca de 6,5 mil novos casos dessa doença no Brasil.

Embora o câncer de ovário não seja muito frequente, esse tumor é muito agressivo: cerca de 80% dos casos são diagnosticados somente quando a doença já se disseminou para outros órgãos, dificultando as chances de cura. 

O que são ovários?
Os ovários são órgãos do sistema reprodutor feminino localizados ao lado do útero, e possuem o tamanho de uma amêndoa. Eles são responsáveis pela produção e armazenamento dos óvulos e produção dos hormônios sexuais femininos. 

Geralmente, as mulheres descobrem que podem estar com câncer de ovário quando realizam exames de rotina, como o  exame abdominal pélvico ou a ultrassonografia transvaginal. 

Em caso de alterações nesses exames, o médico pode pedir exames mais específicos de imagem como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, que ajudam na determinação da natureza do tumor: benigna ou maligna. Contudo, a confirmação do diagnóstico somente é feita através de uma biópsia do ovário. 

O exame Papanicolau é efetivo para a detecção do câncer de colo de útero, mas não é capaz de detectar o câncer de ovário. 

Cerca de 95% dos cânceres de ovário surgem a partir das células que revestem o ovário, o restante surge a partir das células que formam os óvulos e das que produzem a maior parte dos hormônios femininos.

Dia mundial do câncer de ovário

A data de 8 de maio marca uma campanha para aumentar a conscientização global sobre o câncer de ovário: O Dia Mundial do Câncer de Ovário (World Ovarian Cancer Day- WOCD). 

A campanha foi estabelecida em 2013 por um grupo de líderes de organizações de luta contra o câncer de ovário, com o objetivo de aumentar as chances de sobrevivência e a qualidade de vida das mulheres com esse tipo de câncer, e informar os cuidados necessários para que o câncer de ovário seja diagnosticado o mais breve possível.

Atualmente, o movimento é apoiado por cerca de 200 organizações ao redor do mundo, desde grupos em defesa de pacientes localizados em comunidades rurais até associações nacionais de saúde com sede nas principais áreas metropolitanas.

Sintomas e fatores de risco

O câncer de ovário é conhecido como um tumor silencioso, pois seus sintomas podem ser difíceis de reconhecer, principalmente no início. Muitos deles são semelhantes aos sintomas de doenças menos graves, como a síndrome do intestino irritável ou a TPM (síndrome pré-menstrual) e variam de mulher para mulher. 

Os principais sintomas do câncer de ovário são:

  • Desconforto ou dor abdominal (gases, indigestão, cólicas e inchaço);
  • Sensação de estufamento no estômago;
  • Náusea, diarreia, prisão de ventre ou necessidade frequente de urinar;
  • Perda ou ganho de peso inexplicável;
  • Perda de apetite;
  • Sangramento vaginal anormal;
  • Cansaço incomum;
  • Dor nas costas;
  • Dor durante o ato sexual;
  • Alterações na menstruação.

Todas as mulheres correm o risco de ter câncer de ovário, porém alguns grupos têm as chances aumentadas e devem ficar mais atentos. 

Infográfico representando os fatores de risco para câncer de ovário: idade superior a 40 anos, obesidade, tabagismo, terapia de reposição hormonal, familiar com câncer de ovário, mutações nos genes BRCA

Genes BRCA1 e BRCA2: entenda sua relação com câncer de ovário

Aproximadamente 15% dos casos de câncer de ovário são causados por uma mutação herdada dos pais: os tumores hereditários

A maior parte dos tumores de ovário hereditários são causados por alterações nos genes BRCA1 e BRCA2. Todos possuímos esses genes. Eles têm um papel importante no reparo do nosso DNA, mas quando alterados por mutações há um aumento do risco de desenvolvimento de câncer de ovário, mama, e outros tipos de tumores em mulheres.  Já em homens, mutações nestes genes também aumentam o risco de câncer de próstata

Geralmente,  cânceres de ovário associados a uma alteração nos genes BRCA surgem em mulheres mais jovens do que as que não possuem essas alterações: antes dos 40 anos. Além disso, é comum observarmos, na mesma família, pessoas com diferentes tipos de tumores antes dos 50 anos de idade.

Família com tumores hereditários. Avó com tumor de próstata, mãe com tumor de mama e filha com tumor de ovário.

Mutações nos genes BRCA mudam drasticamente a chance de desenvolvimento de câncer. Para mulheres da população em geral, o risco é de apenas 1,2% até os 80 anos. Já para as mulheres que tenham uma mutação no gene BRCA1, o risco aumenta para 44% e 17% para BRCA2.

População em geralMulheres com mutação em BRCA1Mulheres com mutação em BRCA2
Risco de ter câncer de ovário até os 80 anos1,2%44%17%

Conhecer os fatores de predisposição ao câncer de ovário é importante para, se possível, evitar a exposição a fatores de risco e procurar um médico para tomar medidas de prevenção.

Testes genéticos podem ser usados para descobrir mutações nos genes BRCA1 e BRCA2 que aumentam as chances de desenvolvimento de câncer de ovário. 

O resultado positivo não significa que certamente haverá o desenvolvimento do câncer, mas que o risco em relação à média da população é maior.

O meuDNA Saúde é capaz de detectar a predisposição genética ao câncer de ovário, mama e outros tumores hereditários, como o de estômago. Ao conhecer o seu risco, junto com acompanhamento médico, você pode definir a melhor estratégia possível para se prevenir do câncer de ovário e aumentar as chances de um diagnóstico precoce se ele, de fato, vier a se desenvolver. 

E, quanto mais cedo o diagnóstico, maiores as chances de cura. Saiba mais sobre o teste!

banner meuDNA Saúde conheça o teste

meuDNA Revisa

Por que o câncer de ovário é conhecido como “câncer silencioso”?

O câncer de ovário é conhecido como um tumor silencioso, pois seus sintomas podem ser difíceis de reconhecer, principalmente no início. Muitos deles são semelhantes aos sintomas de doenças menos graves, como a síndrome do intestino irritável ou a TPM (síndrome pré-menstrual), e variam de mulher para mulher.

Quais os fatores de risco para o câncer de ovário?

Todas as mulheres correm o risco de ter câncer de ovário, porém mulheres acima dos 40 anos, obesas ou com sobrepeso, tabagistas, que fizeram reposição hormonal pós-menopausa, ou que tenham familiar de primeiro grau com câncer de ovário ou com mutações nos genes BRCA1 e BRCA2 devem ficar mais atentas.

O que é câncer de ovário hereditário?

Cânceres de ovário hereditários são causados por alterações nos genes BRCA1 e BRCA2. Eles aumentam o risco da mulher desenvolver câncer ao longo da vida e podem ser passados de uma geração para outra.

0 Shares:

Deixe uma resposta

You May Also Like